Seguidores

sábado, 14 de março de 2015

A Islândia retira pedido de adesão à UE(Fonte: Observador)

A Islândia voltou atrás na intenção de se juntar à União Europeia, retirando o pedido de adesão, anunciou esta quinta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros islandês, Gunnar Bragi Sveinsson. O anúncio surge na sequência da promessa eleitoral feita pelo atual Governo islandês, de centro-direita e eurocético, eleito em 2013.
“O Governo considera que a Islândia já não é um país candidato e pede à UE que aja em concordância com esta intenção daqui para a frente”, disse o ministério dos Negócios Estrangeiros da Islândia em comunicado, segundo a Bloomberg.
O primeiro-ministro Sigmundur Davio Gunnlaugsson tinha referido a hipótese de retirar a candidatura em janeiro. “Participar nas conversações com a UE já não é válido por causa de mudanças na UE e porque não é da intenção do Governo em funções aceitar tudo o que o anterior Governo esteve disposto a aceitar. Por isso, estamos de volta à estaca zero”, disse o primeiro-ministro islandês na altura.
A Islândia pediu a adesão à União Europeia em 2009, um ano depois de a crise económica rebentar no país. A indústria pesqueira do país colocava vários desafios à integração. A UE queria impor quotas, algo que não seria aceite pela indústria.
O país continuará a pertencer à EFTA, ao espaço Schengen e à Área Económica Europeia.

7 comentários:

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Irenamiga

Eu sempre fui um adepto da CEE e até da UE. Agora já não sou...

Hoje é um clube de ricos que tentam (e conseguem) mandar totalmente nos pobres que nem têm clube.

As esperanças que tinha no caso da Grécia começam a morrer. Trinta e um de boca normalmente dá...merda.

Estou solidário com a Islândia: mais vale não entrar do que entrar e ser pau mandado!
Qjs picantes

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

ADENDA

E muitos parabéns pelo novo cabeçalho!

+ picantes

Elisabete disse...

Olá Irene!
Espero que esteja bem. Venho desejar-lhe um ótimo domingo.
Bjs

Pedro Luso disse...

Olá, Irene!
Com esta sua postagem passo a entender um pouco mais do que se passa na Europa, em termos de política.
Desejo a você uma boa semana.
Um abraço.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Irene! Passando para agradecer a tua visita e gentil comentário, assim como dizer que concordo com o Henrique, aí do andar superior. Pequeno aliado ao grande nunca tem voz.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado.

O Árabe disse...

Convulsiona-se a Europa; como, de resto, todo o mundo. Esperemos que estas mudanças nos levem a construir um mundo melhor! Boa semana, amiga.

SOL da Esteva disse...

A UE, enquanto clube rico, aliciou candidadatos e distribuiu benesses para não se produzir; aconteceu o mesmo com o 25 de Abril, em Portugal. Depois de assegurada a fidelização, os "ricos governantes" (principescamente pagos) tornaram necessário retribuir com trabalho, impostos e menos dinheiro dos seus governados.
A Islândia tem dado exemplos de como se Governa e faz Justiça.
Parece que já nasceram com os olhos abertos!...
Um destes anos próximos, a UE cai porque foi construída sobre pés de barro.


Beijos


SOL