Seguidores

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Que o consigam para bem do povo grego.

A Grécia reclama um acordo para a renegociação da dívida até Maio e rejeita a obtenção de novos empréstimos.

Esta posição de Atenas foi assumida pelo ministro grego das Finanças, domingo, em Paris. Yanis Varoufakis sublinhou que encontrar uma solução rápida será positivo para os gregos e para os restantes estados-membros.

“O actual programa de resgate está a custar demasiado, não só a nós como a toda a Europa. Estamos interessados em minimizar os prejuízos dos nossos parceiros. E a melhor forma de o fazer é ajudando a Grécia a virar a página, a implementar reformas e a começar a crescer”, defendeu o ministro grego.
Varoufakis considera que “seria fantástico” alcançar um acordo que “permitisse um recomeço”, com o pagamento da dívida indexado ao crescimento da economia grega.
De acordo com Yanis Varoufakis, seria possível, desta forma, que “toda a gente recebe o seu dinheiro de volta” e que Atenas pagasse tudo com juros.
Do governo francês, Varoufakis ouviu palavras de confiança e promessas de que a França vai ajudar Atenas no relacionamento com os restantes parceiros europeus.
Nos próximos dias, Yanis Varoufakis vai estar ainda com os ministros das Finanças do Reino Unido e da Alemanha e com o secretário de estado do tesouro norte-americano.
fonte: Renascença online

4 comentários:

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá, principalmente os países do sul da Europa, tem sido vitimas sem escrúpulos do capital financeiro especulativo, este ordena aos seus submissos (desgovernantes) que imponham austeridade para seu beneficio, retirando a dignidade de vida ao povo, assim, tem conseguido margens lucrativas a seu favor, faço votos que o governo Grego consiga provar à Europa que em primeiro lugar está o bem estar do seu povo, rejeitando as injustas imposições do capital acima referido.
AG

Nidja Andrade disse...

O povo em primeiro lugar...

Pedro Luso disse...

Olá, Irene.
Estamos todos esperando que a Grécia encontre uma boa saída para a sua grave situação econômico-social. A Grécia merece.
Um abraço.

Vieira Calado disse...

Seria bom que esse povo conseguisse resolver o problema que, afinal, foi fabricado por outros...


Saudações poéticas!