Seguidores

domingo, 18 de janeiro de 2015

OS MUROS DA CIDADE de Vieira Carvalho



Onde inventar um caminho legítimo
para o êxodo, uma porta entreaberta
respirando o ar que vem da terra?

Os muros da cidade sustentam-se
destas incertezas, destas cortinas
de fogo, este balbuciar de cansaços
imperfeitos, tranquilos como fumo
esparso, dispersando vozes alheias.

Não nos inclina a dureza das pedras,
a sua fiel sabedoria de intransigências.

Mas tarde é inútil, para fingir exílios.

Hoje já é ontem, para o fim indiciado.

...em "CAUSAS DE HABITUAÇÃO" - a publicar

3 comentários:

Zulmira Romariz disse...

Irene, lindo post, gostei do video,
belas imagens, boa semana amiga

Lilá(s) disse...

Muito interessante!
Boa semana
Bjs

Cidália Ferreira disse...

Muito bonito, adorei

beijinho e otima semana

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/