Seguidores

sábado, 22 de novembro de 2014

Mas que é isto?!!!

O antigo primeiro-ministro José Sócrates foi detido para interrogatório no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. A noticia foi avançada pelo "Sol".

A Procuradoria-Geral da República confirma, numa nota, a detenção de José Sócrates no âmbito de um processo em que se investigam "suspeitas de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção".

Sócrates vai ser ouvido este sábado. Há mais três detidos nesta operação, mas os nomes não são conhecidos.

É a primeira vez na história da democracia portuguesa que um ex-primeiro-ministro é detido  para interrogatório judicial.

A 30 de Julho de 2014 a Procuradoria-Geral da República divulgou um esclarecimento sobre a notícia da revista "Sábado" que dava conta que Sócrates estava sob "apertada vigilância".
"Na sequência de notícias vindas a público nas últimas horas, esclarece-se que José Sócrates não está a ser investigado nem se encontra entre os arguidos constituídos no Processo Monte Branco", dizia a PGR em comunicado na altura.

Em Outubro, a Renascença teve informação de que a detenção de Sócrates podia estar por dias, mas a Procuradoria, questionada sobre o assunto e sobre que processo podia envolver José Sócrates, respondeu-nos que nada havia a acrescentar ao comunciado de Julho.

Segundo o "Correio da Manhã", Sócrates abandonou as instalações do DCIAP à 01h19.

Comunicado da PGR de 22 de Novembro
No âmbito de um inquérito, dirigido pelo Ministério Público e que corre termos no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), e onde se investigam suspeitas dos crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção, na sequência de diligências, desencadeadas nos últimos dias, foram efetuadas quatro detenções.
Entre os detidos encontra-se José Sócrates.
Três dos detidos foram presentes ao juiz de instrução criminal durante o dia de sexta-feira, sendo que os interrogatórios serão retomados este sábado. Também este sábado, o quarto arguido será presente ao juiz de instrução.
Foram ainda realizadas buscas em vários locais, tendo estado envolvidos nas diligências quatro magistrados do Ministério Público, e sessenta elementos da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Polícia de Segurança Pública (PSP), entidades que coadjuvam o Ministério Público nesta investigação.
O inquérito, que investiga operações bancárias, movimentos e transferências de dinheiro sem justificação conhecida e legalmente admissível, encontra-se em segredo de justiça.
Esclarece-se também que esta investigação é independente do denominado inquérito Monte Branco, não tendo tido origem no mesmo.
[Actualizado às 01h50]
Fonte: Sapo/Renascença

6 comentários:

Elisabete disse...

Olá Irene!
Ninguém está acima da lei, embora não vá dar em nada, como sempre (BPN, BES...).
Bjs

Brisa Petala disse...

BOA NOITE Querida
Passando para te desejar um feliz domingo.
O maior Vencedor é aquele que vence a si mesmo todos os dias,
É aquele que mesmo com tantas dificuldades que a vida lhe oferece, continua de pé, firme e forte, sem perder a fé em Deus!
Um abraço
Ana

Magia da Inês disse...

♪♬° ·.
Tal e qual!
Brasil e Portugal?
Em toda parte do mundo é a mesma coisa... difícil é consertar isso!!!
Sabe de uma coisa: será que realmente depende do nós?
Eu acredito que é um jogo de cartas marcadas em cada eleição.
Fazer o quê?!...

Boa semana!
Beijinhos do Brasil.♪° ·.
♪♬♫° ·.

Rita Sperchi disse...

Boa noite hj vim deixar meu convite
para que vc venha participar do sorteio
de Natal que estou fazendo, sua visita será
um prazer
Deixo um abraço e desejo uma bela semana

Bjusss

Rita!!!

Smareis disse...

Os Políticos sempre escapam de qualquer investigação.
Deixo um beijo!

São disse...

Portugal está muito mal entregue , pelos vistos.

No entanto, acho uma indecência a maneira como tudo isto está a ser conduzido pela Justiça !

E que fique claro : ninguém está acima da lei, mas é mesmo NINGUÉM!

beijinhos, amiga