Seguidores

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Jô Soares define o que é ser "Professor".

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor.
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia".
 Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta à escola, é um "Adesivo".
Precisa faltar, é um "turista".
Conversa com os outros professores, está "malhando" nos alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
 Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não se sabe impor.
A prova é longa, não dá tempo.
 A prova é curta, tira as hipóteses do aluno.
Escreve pouco, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala correctamente, ninguém entende.
Fala a "língua" do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é parvo.
O aluno é retido, é perseguição.
O aluno é aprovado, deitou "água-benta".
 
É!...
O professor está sempre errado, mas se conseguiu ler até aqui, agradeça-lhe a ele.
 

8 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Está muito bom... E olhe que ele tem razão.

Bom fim de semana.
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dilmar Gomes disse...

Eu, particularmente, agradecerei eternamente aos meus professores.
Uma perguntinha, o JÔ é conhecido em Portugal?
Um abraço. Tenhas um ótimo fim de semana.

Loiva disse...

Boa tarde Irene, infelizmente essa é a realidade brasileira, onde o governo diz que paga o melhor salário, que a inflação e coisa de nossa imaginação e assim por diante..... que todos os seus dias sejam iluminados minha flor.... bjks

Mira disse...

Só mesmo o JÔ, para descrever com graça
e humor, mas que é a realidade,
obrigada professora, por saber ler
esta descrição do Jô
beijos amiga

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Irenamiga



Voltei à tua companhia; o Crónicas das Minhas Teclas está em “hibernação”, mas não para; (diz-me sff se gostas deste título e ou não gostas). Se for não, alvitra um título que eu analisarei e se entender que será melhor, o aceitarei. É, pois, um desafio que te lanço. Muito obrigado.

Mas por agora quero dar-te a informação de que já acabei o texto, o Leonel Gonçalves está a ver o dito e… a Raquel também. É uma mulher de armas, sempre pronta a ajudar-me!...

No dia 16 deste mês começa a edição: capa e miolo vão entrar na impressão e, depois, pensar na distribuição que seja a melhor. E a publicidade? O editor e eu estamos carentes de euros e será a que for possível com a participação de quem queira também publicitar junto das Amigas e dos Amigos, o que desde já agradeço muito. Vou ainda tentar junto da malta amiga da comunicação social que façam o que melhor entenderem.

Está também a ser estudado o local do lançamento; tem de ser mais ou menos espaçoso e com boas condições. E não muito caro… Enfim, trabalha-se. E espero em breve dar-te uma novidade que entendo excelente…

Porém, neste interregno, voltarei a visitar-te e a comentar-te como é meu apanágio. E naturalmente a avisar-te sobre o local, o dia e a hora do lançamento. Quero-te lá: para te ver e/ou conhecer pessoalmente e ver…te comprar muitos exemplares rrrrrrsssss…

Qjs


Este texto é único e vai repetir-se pelos blogues e comentadores e colabores que me têm acompanhado; infelizmente não posso avisar e comentar uma a uma ou um a um. Desculpem

José María Souza Costa disse...

Olá, bom tudo, para você: Silenciosamente Ouvindo
Neste dia de sábado, doado-nos graciosamente pelo Criador, estou cá, com o sentimento de amizade, respeito e alegria, à saudar-te.
Viva, o dom da Vida.
Um abraço.

Observador disse...

Sempre concordei com Jô Soares. Não é agora que faço excepção.

Arco-Íris de Frida disse...

Otimo esse texto do Jo... eu ja tinha visto...
Alias... o Jo é muito bom...

Beijos...